Arquivo da Categoria: MTL

MTL Team Profile: Silvarreia Klefs

Bem-vindos à primeira análise desta temporada da MTL! Iremos trazer-vos uma análise por semana durante as oito semanas da competição, começando pela equipa que teve direito à primeira escolha no draft, os Silvarreia Klefs.

Esta equipa é composta por Diogo Duarte e Diogo Fonseca, que juntos somam vários top cuts a nível de MSS e até uma vitória em Espanha, cortesia do Fonseca. Estes dois jogadores são das duplas mais reconhecidas na comunidade portuguesa de VGC, pois costumam trazer para torneios equipas em que trabalharam juntos e com Pokémon fora do comum. Um dos exemplos mais memoráveis data do MSS de Outubro de 2017, no Porto, em que ambos fizeram top cut (e o Duarte chegou à final) com uma equipa construída em torno do Klefki e da sua habilidade, Prankster. Este episódio foi também o que serviu de inspiração para o nome da equipa, que referencia também um dos teambuilders mais activos na comunidade, Bruno Silveira.

A razão que os Diogos dão para terem decidido participar na MTL, para além da sua amizade e da vontade natural de ganhar, é a possibilidade de utilizar Pokémon que nunca acharam serem úteis. Devido às regras do draft, todas as equipas acabam por ter de recorrer a Pokémon menos utilizados em formatos sem restrições, o que contribui para que os jogadores alarguem os seus horizontes e se apercebam de novas possibilidades, que podem até ser aplicadas posteriormente nas suas carreiras competitivas.

Por falar em draft, parece ser um consenso geral entre os participantes da MTL esta época que a equipa escolhida pelos Silvarreia Klefs é das mais ameaçadoras do torneio, possivelmente porque, de acordo com o Diogo Duarte, conseguiram escolher todos os Pokémon que tinham planeado. A combinação de Tapu Lele, Metagross e Accelgor vai ser um quebra-cabeças para qualquer equipa devido à velocidade do Accelgor e ao poder ofensivo dos outros dois. A escolha de Pelipper e Mega Swampert permite também uma componente muito forte de weather, bastante comum no formato de VGC. É importante destacar também a presença da Chansey, um Pokémon muito difícil de vencer quando bem suportado. A nível de sinergia, têm vários “water-fire-grass” cores, que se suportam mutuamente. Devido à rain core, os Silvarreia Klefs puderam escolher quatro Pokémon fracos a fire, dando-lhes mais versatilidade. Sendo o Pelipper um membro tão importante da equipa, os Diogos obtiveram 2 grass-types para castigar equipas que tentem aproveitar-se da chuva com os seus próprios water-types, e também aproveitando a resistência a electric-types que oferecem, complementando as duas imunidades que a equipa tem a este tipo. Para proteger o Mega Swampert, os Silvarreia Klefs escolheram também várias resistências a grass-types. Por fim, nota-se que o Stantler serve de switch-in para ataques de ghost que tenham como alvo o Metagross ou a Tapu Lele, e que Lurantis permite desencorajar controlo de velocidade ou de ataque por parte dos adversários, devido à sua habilidade.

Armados com este arsenal, os Diogos dizem, sem entrar em detalhes, que a equipa que esperam que lhes dê mais dores de cabeça seja a dos Salt City Haxers, com quem jogam na semana 2 da competição. Por outro lado, dizem que o match-up com os Team Not Rocket, os seus adversários desta semana, parece ser o mais favorável de entre todas as equipas, pelo que será interessante acompanhar esse jogo dentro de poucos dias.