MTL Team Profile: Midnight Marshadows


Nesta semana em team profiles, olhamos para um equipa que chega à terceira semana da competição invicta, os Midnight Marshadows de João “Ribas” Ribeiro e Pedro Folgado.

Estes jogadores destacam-se dos restantes participantes por serem dos poucos jogadores de VGC que também têm experiência regular no formato de single battle. Numa liga em que a criatividade é recompensada todas as semanas e onde a maioria das equipas se inspira em VGC, os Midnight Marshadows podem aproveitar a experiência que têm com Pokémon menos usados em doubles para criar equipas que facilmente apanhem os seus oponentes desprevenidos.

A amizade entre o João e o Pedro data já de há muitos anos, tendo sido o João quem introduziu o Pedro ao mundo competitivo de Pokémon há três anos. Desde então, embora os playstyles de cada um se tenham revelado diferentes, têm-se ajudado mutuamente em preparação para torneios, mesmo quando um deles não pode participar. Um ponto que ambos partilham é o seu afecto pelo Pokémon Marshadow, sendo até um dos favoritos do Ribas. Assim, quiseram prestar-lhe homenagem no nome da equipa, adicionando o “Midnight” porque foi o que lhes soou mais apropriado.

Toda esta sinergia pessoal combinada com a vasta experiência em vários formatos competitivos faz dos Midnight Marshadows uma das equipas mais perigosas na liga, e estão aqui para ganhar. Em princípio, estão agora apenas a uma vitória de assegurarem o seu primeiro objectivo, nomeadamente um lugar no top 4. A partir daí, tudo pode acontecer. Entretanto, querem também aproveitar a oportunidade que a MTL oferece para os jogadores conviverem mais entre si e com a comunidade, num ambiente relaxado mas ao mesmo tempo competitivo.

Os resultados até agora obtidos, embora não chocantes, são impressionantes para uma equipa que foi a quarta na ordem do draft, uma das duas piores posições, pois não permite facilmente obter combinações de Pokémon como núcleos de rain ou sand. Isto é exemplificado pela descrição que eles próprios dão do seu draft, dizendo que “começou bem, mas rapidamente fomos obrigados a desviar do nosso plano inicial. Algumas escolhas foram feitas sobretudo pelo potencial escondido ou até subvalorizado do Pokémon e de forma a complementar a nossa estratégia da melhor forma possível.” Esta capacidade de adaptar o seu plano é fundamental numa equipa a meio da ordem do draft, e parece ter dado os seus frutos. Embora admitam que a equipa não é perfeita, consideram que têm peças que serão bastante fortes em certos confrontos e que têm versatilidade suficiente para compensar as falhas da equipa.

Um Pokémon que ajuda a equipa inteira é o Mega Salamence. Embora seja obrigado a ter a Salamencite como item, o Salamence continua a ser um Pokémon extremamente versátil a nível ofensivo, podendo ser physical e special e tendo acesso a ataques de diversos typings. Juntamente com o Electivire e o Hariyama, que individualmente são também bastante ameaçadores ofensivamente, o Salamence fica protegido de ataques single target e spread respectivamente, tornando-o ainda mais difícil de derrotar. Os Midnight Marshadows conseguiram também obter o Mew, de longe o Pokémon mais versátil do jogo, o que lhes permite ter sempre uma cartada escondida durante o jogo. A nível de sinergia, o núcleo Fire-Water-Grass da equipa composto por Chandelure (um potencial Trick Room setter para Hariyama), Seismitoad e Ferrothorn é também extremamente forte, devido principalmente às suas habilidades. Chandelure é imune a ataques de Fire, que facilmente poderiam derrotar o Ferrothorn, e ainda ganha um boost nos seus próprios ataques de Fire. Por sua vez, o Seismitoad pode ser imune a ataques de Water, recuperando HP sempre que é atingido por um. A equipa tem também Liepard, que não só pode ser um suporte extremamente irritante devido à sua habilidade Prankster, como também ajuda tanto o Mew ou Chandelure a usar Trick Room com o seu Fake Out, o que pode permitir que Hariyama, Ferrothorn e Seismitoad façam estragos na equipa adversária. Por fim, existem duas grandes ameaças rápidas, embora frágeis, em Zygarde-10 e Scolipede. O primeiro é a forma mais frágil do comum Zygarde-50, mas continua a poder usar os mesmos ataques, especificamente o Thousand Arrows, que ignora a possível imunidade dos oponentes a ataques do tipo Ground. Para além disso, é mais rápido que as suas formas alternativas, podendo usar sets de Choice Scarf e Choice Band mais eficazmente, assim como aproveitar-se melhor do Dragon Dance (especialmente com Electivire, Liepard ou Hariyama ao lado). Scolipede, por outro lado, tem uma das habilidades mais perigosas, Speed Boost. Tendo também acesso a Baton Pass, este Pokémon é uma ameaça por dois lados, podendo fazer estragos com Z-Moves devastadores ou passar os boosts de velocidade a outros Pokémon, que podem depois lidar com a equipa adversária.

Em relação à concorrência, os Midnight Marshadows, tal como os Team Not Rocket na semana passada, destacam os Silvarreia Klefs como sendo os mais perigosos, tanto pela qualidade dos seus membros como pela sinergia dos Pokémon escolhidos. Em particular, a combinação de Psychic Terrain da Tapu Lele, o duo de rain Pelipper-Swampert e o potencial de Trick Room com Stantler, Mega Camerupt e Lurantis é algo a que os Midnight Marshadows prestarão particular atenção na semana em que jogarem com eles. Do lado oposto do espectro, destacam os Absolute Crazy Players, seus oponentes na segunda semana, que apenas consideram ser 55/45 a favor deles, o que mostra bem o nível de competição nesta liga.

Na quarta semana, os Midnight Marshadows tentarão garantir o seu lugar no top 4 num jogo contra os Salt City Haxers, a equipa historicamente mais bem-sucedida na MTL. Definitivamente um jogo a não perder e que podem seguir no Discord da liga!

Comentar